DARLING in the FRANXX, ダーリン・イン・ザ・フランキス


Gêneros: Ação, Drama, Mecha, Romance, Ficção Científica
Episódios: 24
Status Atual: Completo
Autor: Atsuhi Nishigori
Estúdio: A-1 Pictures
Tipo: Legendado
Ano: 2018
Temporada: Inverno
Classificação: 14 anos

Nota: star 7.43 (2332283 votos)

Aberturas: "KISS OF DEATH" - Mika Nakashima x Hyde
Encerramentos: #1: "Torikago (????)" - XX:me (Kiss Me; ?????) [Zero Two (Haruka Toma
#2: "Manatsu no Setsuna (??????)" - XX:me (Kiss Me; ?????) [Zero Two
#3: "Beautiful World" - XX:me (Kiss Me; ?????) [Zero Two (Haruka Toma
#4: "Hitori (???)" - XX:me (Kiss Me; ?????) [Zero Two (Haruka Tomatsu

Tags:  

Estatísticas do Anime:

Pausaram
Assistiram
Assistindo
Pretendem Assistir
Desistiram

Personagens:




Darling in the FranXX

O anime se passa em um futuro distante. A terra está arruinada e a humanidade se estabelece em cidades-fortes chamadas de "plantações". Pilotos produzidos dentro dessas plantações vivem em Mistilteinn, também conhecida como Gaiola. Crianças que vivem na Gaiola não conhecem nada do mundo de fora ou até a própria liberdade, sua vida consiste em cumprir a missão que lhes é dada. Seus inimigos são formas de vida gigantescas conhecidas como Kyouryuu, e esses jovens pilotam, em casais, robôs chamados Franxx, para eles o único propósito de suas vidas é pilotar esses robôs. Um garoto chamado de Hiro, ou Código 016, era conhecido como prodígio. Contudo ele decaiu e sua vê sua existência se tornando desnecessária. Um dia, uma garota conhecida como "Zero Two", ou Código 002, aparece em sua frente e ele se vê voltando a ter algum motivo para viver.

star Rank #2160 Mais Votado
favorite Rank #234 Mais Popular
Minha opinião ·

Comecei, como de costume, a visão deste anime com um atraso de tipo 1 ano em comparação com o lançamento de seus muitos episódios. Nesse caso, porém, devo dizer que me arrependi um pouco da escolha, pois, para evitar encontrar spoilers evitáveis, não pude participar do enorme debate que essa série conseguiu gerar entre seus seguidores, e não nego que gosto muito de participar desse tipo de discussão.

Depois de ter terminado a visão, no entanto, devo dizer que uma boa parte desse arrependimento diminuiu: "Darling in the Franxx", na verdade, sem dúvida provou ser um trabalho capaz de manter vivo o interesse do espectador do começou até o fim, mas por outro lado provou ser uma grande decepção. Desapontante foi a evolução da história principal, foi a evolução da dinâmica entre os vários casais, e dos personagens individuais. No final, este "Darling in the Franxx" pode ser resumido com o clássico "muito barulho para nada", com muitos ataques de todos os lados devido ao alegado "plágio" para outras obras famosas do passado, como "Evangelion" e "Gurren Lagann".

Pessoalmente não posso me expressar em "Gurren Lagann" porque não o vi tentei ver aqui mais não deu, quanto a "Evangelion", eu diria que existem muitas semelhanças, mas, para dizer a verdade, tudo é muito insignificante,"Darling in the Franxx" começa muito bem, apresentando uma comunidade de crianças cujo trabalho é pilotar robôs para defender o mundo "adulto" da ameaça dos Stridiossauros. Os robôs, no entanto, devem ser conduzidos em pares, isto é, simultaneamente por um homem e uma mulher; essa necessidade permitirá que o anime proponha uma comunidade mista, cujos membros irão unir uma série de relacionamentos que acabarão atraindo o interesse do espectador, sentimentos como amor, ciúmes, dor, raiva estarão no centro da vida dos membros desta comunidade.

"Darling in the Franxx" não se esconde. Está ciente de ser uma história original e, portanto, o público em geral deve necessariamente ser conquistado no primeiro golpe. Inicialmente, de fato, as referências a "Evangelion" são percebidas, mas permanecem confortavelmente em segundo plano. O que é claro, em vez disso, é o estratagema escolhido para impressionar o público em geral, ou seja, o fanservice. Nada a dizer, objetivo centrado. Um triângulo amoroso estereotipado envolvendo o protagonista Hiro, e a melhor waifu Zero-dois e o muito clássico amiga de infância do protagonista Ichigo, é o fulcro do que pode ser definido como o primeiro dos três arcos narrativos que compõem a série.

Nestes nove primeiros episódios, em torno do trio indescritível (que eu nunca me permitiria sequer associar com o lendário Shinji, Rei e Asuka, também porque as semelhanças são muito poucas) os componentes da Equipe 13 e os outros são formados e caracterizados. Quem, mais ou menos, todos tem suas próprias razões e, mesmo sem uma análise profunda e real, realiza sua tarefa sem machucados, pelo menos no primeiro arco. Destes, quem se destacam predominantemente é Goro, um pai para o resto do grupo em termos de maturidade, e o Dr. Franxx, que parece esconder algo, algo grande. Aqui, no décimo episódio, começo do arco central, finalmente o que surge no horizonte é que todos estão esperando há muito tempo, uma história. Os espectadores são finalmente autorizados a saber alguma coisa, não tudo, mas algo ainda é algo. O ritmo da narrativa não desmorona, permanece constante e leva todo o tempo necessário para juntar os pedaços do quebra-cabeça pouco a pouco. Mantendo o foco centrado nos personagens, aumentando suas caracterizações (com alguma culminância que deixa um atordoado quando se pensa nas premissas dos primeiros episódios), ambos tomados individualmente começa a parecer mais uma família do que uma equipe militar.

Descobrindo o mundo dos adultos Nós descobrimos o vínculo que une os casais de "Darling in the Franxx" ao seu próprio Franxx, descobrimos o que levou a raça humana a abandonar a terra em suma, acontece. A grande força que "Darling in the Franxx" emana através de seus dois protagonistas é concretizada na mistificação do amor pela vida, a vida real. Dos muitos, a principal diferença entre o icônico Shinji e Hiro é justamente a vontade de lutar. E é certo que deveria ser assim, porque Hiro, educado e preparado desde o nascimento apenas para lutar, quer entrar naquele maldito robô, tudo bem, mesmo à custa de conscientemente arriscar sua vida, porque ele mesmo diz que se não puder pilotar então ele também pode morrer, o que não faria diferença.

Zero-dois incorpora o próprio conceito de vida aos olhos do protagonista, porque ela é a única com quem ele pode pilotar o Franxx. De sua parte, Zero-dois vê a liberdade em Hiro, a evolução do Time 13 é um símbolo de que o amor é contagiante. O amor pela vida. Porque em meio a dificuldades, em um mundo que parece não ter nada a ver com eles, exceto pela intenção comprovada de usá-los até o "prazo de validade", eles sabem que podem contar uns com os outros, que se houver que sofrer, então eles farão isso juntos e essa dor será o testemunho de que juntos eles fizeram isso. Há sempre uma razão para viver, querer viver. "Darling in the Franxx" diz isso. Então, aqui está a principal razão pela qual "Darling in the Franxx", precisamente no mais belo, falha em sua intenção, pelo menos em parte.

O grand finale. Deixando de lado as referências onipresentes a "Evangelion", "Gurren Lagann" , o que dói é ver clara e claramente que a intenção era exagerar. O calcanhar de Aquiles de "Darling in the Franxx" é, infelizmente, o confuso últimos quatro episódios, dos quais apenas o último é salvo, mais dai tem aqueles gringo falando monte de coisa que esse final foi uma "bosta" mais deixando de lado. A intenção de contar a história simples de um pequeno grupo de meninos e meninas cercados por algo maior que eles e dos quais, mesmo que aparentemente parecessem, não pertencem. O fracasso está precisamente em querer ser algo que não se está querendo, a todo custo deixar os protagonistas entrarem nos eventos, quando é evidente que eles não eram nada mais que meros espectadores diante a morte e o "renascimento".

 
Avaliação Geral: 4 sentiment_satisfied - Animação: 4 sentiment_satisfied - Trilha Sonora: 5 sentiment_very_satisfied - Enredo: 4 sentiment_satisfied - Personagens: 5 sentiment_very_satisfied

Termos de Uso - DMCA Notification - Regras do Site - Alterar Tema
© 2019 Dream Animes - Carregado em: 0.021238803863525